Quatro dicas para sua marca aproveitar o máximo da Assessoria de Imprensa

imprensa_ecn

* Por João Chebante

Não adianta: todos nós dependemos da mídia para desenvolver nossas marcas e os negócios por trás delas. Isso independente do tamanho do negócio: se você é um restaurante de bairro, daqueles perto de escritórios, precisa do boca-a-boca dos seus clientes em relação aos seus produtos, o serviço e ocasionais promoções. Agora, se você atua em uma grande corporação ou está lançando seu empreendimento, dependendo do conceito de negócio aplicado, você precisa de muito diálogo com os meios de comunicação para que haja a devida disseminação da sua proposta de valor.

Diálogo. Talvez seja esta a grande proposta que uma assessoria de imprensa pode imprimir para o seu negócio. E acredite: poucos são os executivos e empreendedores que conseguem compreender esta tarefa. Não vou me estender sobre o que não é PR – aqui no blog tem um texto inteiro sobre este tema. Mas posso citar, como ex-executivo, empreendedor e consultor, alguns pontos, sob o viés de cliente, para que você possa mudar um pouco o seu conceito sobre a disciplina e tirar proveito do que há de melhor:

Co-desenvolva o seu conteúdo de marca: Muitas pessoas creditam à assessoria de imprensa somente uma atividade, que é a construção do release sobre suas atividades. O material de apresentação é sempre válido – principalmente quando você tem uma proposta de valor única em seu mercado (uma startup, por exemplo). Mas imagine que todo dia uma redação recebe uma quantidade incontável de releases, das mais diferentes atividades. Por que ele deveria ler e lançar o seu? Percebo, no entanto, que há o interesse da mídia de ter textos próprios e mais reflexivos ou prioritários, o que demanda do PR e seus clientes o desenvolvimento de conteúdo exclusivo.

Tive o caso de um cliente que tinha uma proposta de valor única no seu segmento, mas depois de um ano do lançamento do seu serviço, já não trazia mais pautas e interesse da mídia. O problema? A marca estava sustentada em releases reportando somente a presença em eventos, e não o desenvolvimento de conteúdo de interesse para os segmentos-alvo de seu plano de comunicação.

Presença na mídia não se faz sem fatos e relacionamento: Meses atrás dei consultoria uma grande marca, cujo gestor um belo dia me ligou reclamando do atendimento da sua assessoria de imprensa, sob o viés de estar supostamente ausente do dia-a-dia da empresa. Ao questionar sobre a rotina e envio de novidades sobre o produto em lançamento, eles não tinham nada para reportar – e aqui estava o diagnóstico: o relacionamento com PR se constrói diariamente, com o desenvolvimento de novidades, novos fatos e ações que tragam interesse da mídia para sua cobertura. Naquele momento, todas as ações sugeridas ao cliente não foram respondidas, o que levou uma suposta bronca a um mea culpa.

Neste instante, a pergunta que faço é: sua empresa ou marca possui a perspectiva de desenvolver ações para atrair o interesse da mídia, com o suporte de uma assessoria de imprensa? Este ponto facilita o trabalho de ambas as partes e a perspectiva de reconhecimento do mercado.

Atenção aos nichos, eles podem ser lucrativos: Outro caso interessante que tive é de um cliente que não viu a atração da sua marca aumentar após inserção em grandes meios de comunicação – televisão em horário nobre, inclusive. Em compensação, o grande mote de vendas deles reside em aparições periódicas como parceiro de um programa de rádio. Aqui reside a beleza do trabalho de marketing e inteligência de mercado com a assessoria de imprensa: mapear e identificar os nichos aonde estão os potenciais compradores ou entusiastas do produto/serviço da sua empresa. Claro que PR não garante venda, mas com o devido planejamento e execução pode te colocar na vitrine para que o interesse do mercado apareça.

Faça valer a pena a oportunidade: Retornando a falar sobre conteúdo, não adianta falar mais do mesmo sobre seu produto, segmento ou mercado de atuação; em um mundo onde somos bombardeados por informações todos os dias, chamar a atenção é algo cada vez mais complicado. Vai demandar muito conhecimento de causa e algum grau de agressividade para criar uma oportunidade de ter a sua voz ouvida em um mercado cada vez mais concorrido. E a reflexão que fica é: o que você está desenvolvendo com sua equipe de assessoria de imprensa que seja único frente ao conteúdo/ações desenvolvidas no mercado?

Espero com isso, e o exemplo de algumas das situações que vivi ao longo de 11 anos de marketing e gestão de marcas, ajudar no bom uso de PR para o seu negócio. Casos de sucesso não faltam por aí, mas gosto de mostrar a relevância do tema citando somente um: as sandálias Havaianas, que aqui até meados dos anos 90 era um produto em desuso e atrelado a camadas baixas da população, que revisou seu produto, comunicação e, com largo uso de assessoria de imprensa e relações públicas nos EUA e Europa, conseguiu vestir os pés das principais celebridades de Hollywood. O resultado? A mesma sandália que aqui custa R$ 40 lá fora pode chegar a 150 Euros nas melhores lojas de luxo de Paris e Nova Iorque.

Sua marca pode não ter a verba de publicidade da Havaianas, mas com planejamento e bom conteúdo, pode construir uma trajetória tão interessante quanto.

* João Chebante é Fundador da Chebante Brand Strategy, consultoria de marketing focada em inteligência de mercado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: