COLETIVA DE IMPRENSA – FAZER OU NÃO FAZER? EIS A QUESTÃO

microfones_thumb3

* Por Gabrielle Ramos

Coletiva de imprensa não tem mistério nenhum: um grupo de jornalistas se reúne em um determinado lugar para entrevistar alguém. Geralmente isso acontece quando tem algo muito importante a ser anunciado, por isso é convocada uma coletiva onde todos os formadores de opinião mais importantes estarão reunidos.

O problema é que com a diminuição de pessoas nas redações, consequentemente os jornalistas têm menos tempo para pararem seus trabalhos e passarem horas fora. A não ser que seja algo de extrema relevância, ultimamente eles têm optado por formas mais rápidas e objetivas de receber as novidades. Entenda, não é proibido fazer uma coletiva de imprensa, mas dependendo do que você pretende anunciar, pode ser que muitos prefiram receber o material depois e precisamos concordar em uma coisa: coletiva vazia não é legal.

Em plena era digital, em um mundo em que a comunicação tem se centralizado quase toda na internet, outras opções talvez sejam mais viáveis, caso você precise anunciar algo grandioso. Vamos listar algumas delas:

Ao vivo sim, mas sem sair do lugar: hoje existem inúmeras foras de transmitir eventos pela internet. Aplicativos para smartphones, programas e plataformas, onde você pode convidar um grupo ou deixar até mesmo em aberto para quem quiser assistir sua transmissão. Fácil e simples!

Diminua o grupo: Em vez de tentar reunir um grande número de pessoas da imprensa, convide apenas 3 ou 4 jornalistas para um café ou um almoço e então faça o anúncio. Mas pense bem se o que você tem a dizer a eles é mesmo relevante para o veículo que você selecionou – hoje em dia ninguém tem tempo a perder, nem mesmo você.

Follow up com lista de selecionados: Faça uma lista com os veículos que você pretende falar, mas não muitos, apenas os mais importantes para o momento e ligue para bater um papo com eles. Claro, sempre pergunte antes qual o melhor momento para vocês conversarem com calma e dê uma prévia do assunto, assim ele poderá adiantar se interessa ou não.

Considere sempre se vale reunir muita gente, o quanto você vai gastar (sim, coletiva tem custos!) e se o esforço e risco valem a pena. Caso contrário pense em opções mais objetivas e simples para todos, inclusive para você e sua empresa.

*Gabrielle Ramos é jornalista formada desde 2012 na Universidade Nove de Julho, com especialização em Marketing Digital pela E-commerce School e Mídias Sociais pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Com 08 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é responsável por Planejamentos Estratégicos e Conteúdo na PiaR Comunição.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: