Ir para conteúdo

ARTIGOS – COMO VIRAR REFERÊNCIA EM UM MERCADO

como-escrever-um-artigo-perfeito-escrever-artigo

Como já falamos algumas (muitas) vezes aqui no Ninho de Jornal, os jornalistas recebem centenas de e-mails com sugestões de pautas, releases, notas e, claro, artigos. Cada um deles serve a um propósito e usa de uma forma de linguagem diferente e particular. Quando sua assessoria de imprensa tiver como estratégia te colocar como referência em um segmento específico, talvez a melhor alternativa seja apostar na criação de artigos.

Por meio dessa ferramenta (não confunda ferramenta com estratégia, e também já falamos sobre isso), é possível discorrer sobre os mais diversos assuntos correlacionados ao ecossistema em que sua empresa está inserida. Além disso, como é sempre escrito em primeira pessoa, torna-se uma forma mais leve e descontraída de abordar temas delicados ou polêmicos, gerando também maior empatia por parte de quem te lê.

Vale lembrar que escrever apenas um artigo e “largar” o processo de lado não é estrategicamente inteligente. É preciso ter recorrência e abordar aspectos novos sobre temas que o mercado costuma discutir. Além disso, por meio deles você conseguirá deixar claro que está sempre antenado com as principais tendências do seu setor em todo o mundo.

Claro que cada artigo ganha uma forma específica e única de linguagem, visto que segue o que está na cabeça do autor, e não abordará, se forma “seca” apenas produtos ou serviços. Mas como dica, é sempre interessante contextualizar seus artigos com dados de mercado, citando as fontes consultadas.

Por fim, acredito que essa é uma tendência que vemos crescer diariamente na agência e que pode ser uma ótima opção de divulgação. Afinal, muitas vezes é mais interessante mostrar o mercado com seus avanços e problemas, e como sua empresa está inserida nele, do que apenas falar sobre como seus produtos e serviços são brilhantes. Pense nisso 😉

*Por Renniê Paro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: