MUITO CACIQUE PARA POUCO ÍNDIO

muito-cacique-pra-pouco-indio

Essa frase é muito antiga e nunca fez tanto sentido. Vivemos tempos em que reputação é a moeda de troca mais valiosa para todas as marcas e isso inclui, claro, as startups. Nos últimos anos tenho observado um comportamento se repetir quando falamos de PR.

Geralmente, a empresa (micro, pequena, média, grande ou gigante) possui um porta-voz. Esse profissional é “a cara” da startup. A imagem dele e o que ele fala passam a representar os valores, comportamentos e comprometimentos da empresa. E isso, claro, gera uma exposição de imagem para esse profissional.

Aí que entra a célebre frase “Muito cacique para pouco índio”. Quando dentro da startup duas ou mais pessoas passam a responder pela empresa e querem direcionar a comunicação, é bem provável que haverá um grande ruído, gerando possíveis problemas de divulgações. Quais?

– Comunicação confusa e dúbia;

– Demora na liberação de materiais para a imprensa, impactando diretamente os resultados;

– O atendimento fica “perdido” e se sente sem direcionamento;

– Os resultados não são assertivos, gerando frustrações em ambos os lados (cliente e atendimento).

Por isso é tão importante que as startups entendam a relevância de uma interface única para aprovação de materiais, agilizando todo o processo e fazendo com que esse fluxo seja cada vez mais eficiente. Escolha apenas um “cacique” e deixe que ele delegue as tarefas para todos os índios da tribo. Com as atividades bem distribuídas e claras, cada um entende seu papel no processo de comunicação e consegue entregar melhores resultados.

*Por Renniê Paro

Publicado por

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.