PORQUE A MÍDIA SOCIAL TEM UMA TAXA DE CONVERSÃO 100% MAIS RÁPIDA DO QUE O MARKETING OUTBOUND?

Como-fazer-planejamento-para-as-midias-sociais

Para começarmos: você sabe o que é o Marketing Outbound? É o marketing tradicional, que todos conhecemos. Você joga a rede e espera fisgar alguns peixes. E é claro que nem precisamos descrever aqui o processo dessa ferramenta ou falar que ela, como qualquer outra, leva tempo para trazer resultados.

Tempo! É nesse ponto que queremos chegar com esse texto. Não estamos aqui para julgar estratégias ou dizer o que é ou não melhor para sua empresa, apenas para comparamos qual é a forma mais rápida de conseguir resultados e aí você poderá avaliar o que valerá mais para o seu negócio.

Como dissemos acima, o Marketing Out tem todo um processo que vai de flyers, banners, telemarketing, até chegar a conversão (ou não) do cliente/consumidor. Já as redes sociais giram em torno de um fator chamado imediatismo. Tudo o que é online é rápido demais e precisa ser preciso, sucinto. Dificilmente seu consumidor/cliente não estará conectado a alguma rede, independentemente de seu perfil. Essa estratégia tem uma amplitude muito maior do que apenas ofertar produtos e divulgar a sua empresa. Humanizar alguns aspectos em prol da sua marca é essencial para que seus anúncios tenham efetividade no aumento das vendas. E sim, as redes sociais têm esse poder instantâneo.

Outra facilidade e, porque não, vantagem, que as redes sociais oferecem é que você pode segmentar o quanto quiser o seu público para atingi-los em cheio. Divisão por idade, sexo, preferências, região em que vive, tudo para que você possa ter uma conversão mais assertiva. Você poderá também falar exatamente a linguagem do público que quer atingir, além de poder escolher divulgar/vender exatamente no horário em que o mesmo está online. Mágica? Não, apenas facilidades que a tecnologia dispõe nos dias atuais e que podemos utilizar a nosso favor.

É claro que você precisará de um planejamento estratégico, de um acompanhamento e de algumas outras ferramentas que metrifiquem o seu desempenho no universo online, mas isso com certeza pode trazer mais lucro e menos desgaste para o seu negócio. Investir de forma correta nos canais online hoje em dia são quase que certeza de 100% de taxa de conversão sem ter que mexer muito no seu bolso. Converte mais, gastando menos – é uma boa ou não é?

*Gabrielle Ramos é jornalista formada desde 2012 na Universidade Nove de Julho, com especialização em Marketing Digital pela E-commerce School e Mídias Sociais pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Com 08 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Coordenadora de Planejamentos Estratégicos e Mídias Sociais na PiaR Comunicação.

A IMPORTÂNCIA DE ESTAR PERTO DE SUA EQUIPE DE PR E APOSTAR EM BRAINSTORM

download

Quantas vezes você não viu um cliente contratar uma assessoria de imprensa, marcar a reunião de imersão, elaborar as estratégias de divulgações e depois nunca mais se encontrar pessoalmente? Isso acontece muito e é a realidade de algumas agências de PR, que priorizam somente a primeira reunião e depois não fazem questão de uma aproximação mais forte.

Ei, você assessor que tem esse costume, apenas pare e reveja seus conceitos. O cliente é a parte mais importante de todo o ciclo. Ele deve estar em evidência sempre, não somente na mídia, mas também no dia a dia de uma agência. O que quero dizer é que é essencial que o CEO, gerente, coordenador e atendimento estejam bem próximos de cada cliente para que ele se sinta bem atendido.

Marcar reuniões a cada trimestre, 15 dias ou o tempo que você achar melhor, é importante para que o fluxo de atividades não caia na rotina. Uma conversa de meia hora, um bate-papo pelo Skype toda semana ou até mesmo passar um dia no escritório do cliente pode trazer ideias de novas pautas e, até mesmo, emplacar uma matéria sensacional em um veículo relevante.

Meu conselho é, se você não quer ver seu cliente insatisfeito, se aproxime e aposte em brainstorm. É uma tarefa simples, porém deixada de lado por muitos assessores. Tenho certeza que o resultado será incrível. E aí, está esperando o que para agendar um bate-papo com seu cliente?

*Por Juliana Gusmão 

AINDA NÃO SABE “QUEM” VOCÊ É? ENTÃO MELHOR NÃO APOSTAR EM PR OU SOCIAL MEDIA

shutterstock_121961872

Na PiaR sempre gostamos de dizer que os trabalhos de PR e Social Media tem hora para começar, mas não para terminar. E isso é uma verdade se você notar alguns pontos importantes. Quando pensar em contratar uma agência de comunicação, é preciso levar em consideração uma resposta que parece simples à primeira vista, mas pode mudar todo o planejamento e atuação de PR. Você sabe “quem” você é?

Antes de sair “gritando aos quatro ventos” o quanto sua startup é boa e muda um mercado, você precisa ter uma definição clara de quem ela é (de forma simples e objetiva), quem é seu público alvo (e se falar “todo mundo” não vale), e qual é seu objetivo com PR ou Social (se pensar em vendas, leia meu artigo anterior).

Como disse no começo, o trabalho de PR e Socia Media tem um momento para começar: aquele que sua startup está madura o suficiente para isso (com dados de mercado interessantes, com clientes ativos, com tração para gerar interesse da mídia e validar seu negócio). Porém, não há um momento para paralisar esses serviços, pois comunicação é um processo longo e constante. Quebrar esse ritmo pode ser prejudicial para sua marca.

Pense nisso antes de apostar em Assessoria de Imprensa e Social Media 😉

*Por Renniê Paro

SAC 3.0 – Você tem sim que responder

tag-sac

Independentemente de qual seja o seu negócio, sabemos que a comunicação da empresa com o seu público não só é fundamental como também é uma das principais preocupações que se deve ter, ainda mais atualmente, onde a relação com o consumidor/cliente é a base do sucesso para qualquer negócio.

Antes de entrarmos exatamente no conceito de SAC 3.0 e porque é importante que você se adapte a ele, é preciso que você entenda o caminho do consumidor até chegar a esse ponto. A evolução desses clientes não nasceu necessariamente das suas necessidades de consumo, mas sim pela forma de se comunicar com as empresas que os atendem. E é claro que a grande culpada disso tudo é a nossa querida e famosa amiga tecnologia. Ela deu um poder ao consumidor que há alguns anos não existia, como exigir imediatismo para resolução de problemas ou pelo menos um parecer da empresa, entre outras coisas que, graças à internet, hoje são possíveis.

E quem é esse consumidor 3.0 que necessita de um SAC 3.0?  O hiperconectado, cheio de informação e que sabe que pode escolher o melhor produto, serviço e atendimento. Mas, em que verdadeiramente consiste essa ferramenta? Ela chegou ao mercado com o objetivo de conhecer a fundo cada consumidor de maneira única. Sim, um por um. E finalmente, por que é tão importante que você tenha um SAC eficiente e funcione? Como dissemos, o consumidor evoluiu e com ele a forma de comunicação. Além disso, esse mesmo cliente, se torna cada vez mais exigente – e caso você e sua empresa não correspondam as suas expectativas… sim, ele vai ‘colocar a boca no mundo’, ou melhor, na rede.

Então, sim, você TEM que responder aos seus clientes. Sejam comentários bons ou ruins. Ele espera que você responda. Quando a empresa não se posiciona, o novo consumidor entende que você não tem estrutura para atende-lo e ele pode deixar de ser um cliente. E ninguém quer perder clientes por falta de comunicação, não é mesmo? Vale ressaltar que também não pode ser qualquer resposta. É necessário que haja funcionários treinados para atender o público. Mas pense que é um investimento que valerá a pena futuramente. Assim como as redes hoje são cheias de ‘haters’, elas também estão cheias de pessoas que fazem questão de brigar por aquilo que gostam e acreditam, ou seja, cliente feliz e satisfeito é sinônimo de propaganda positiva para o seu negócio. Esteja atento ao que satisfaz o seu consumidor e invista nisso. O retorno com certeza será positivo.

*Gabrielle Ramos é jornalista formada desde 2012 na Universidade Nove de Julho, com especialização em Marketing Digital pela E-commerce School e Mídias Sociais pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Com 08 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Coordenadora de Planejamentos Estratégicos e Mídias Sociais na PiaR Comunicação.

ENCONTRO DE RELACIONAMENTO É GARANTIA DE MATÉRIA?

executives

A resposta para essa pergunta é NÃO! Sempre que sua agência de PR comunicar que conseguiu um almoço ou café de relacionamento, não pense que você já tem uma matéria garantida no jornal, revista ou portal que o jornalista escreve. Os encontros de relacionamento são ferramentas que nós, assessores, utilizamos para uma aproximação com cada profissional de comunicação.

Sempre dizemos que essa aproximação é a melhor forma de ser lembrado quando o jornalista for escrever uma matéria sobre seu mercado de atuação. Dessa maneira, você automaticamente torna-se referência para aquele profissional e, consequentemente, poderá ser fonte de futuras matérias.

Aqui na PiaR, por exemplo, incentivamos muito esses encontros. De alguns deles, inclusive, foi possível construir laços de amizades que duram até os dias de hoje. Temos clientes que já são íntimos de alguns jornalistas e por isso, costumam ser procurados como fornecedores de informações relevantes sobre seus respectivos mercados.

Por fim, ressalto que relacionamento com a imprensa é uma das atribuições mais importantes de uma assessoria de imprensa e deve fazer parte do planejamento estratégico de PR de qualquer empresa que pretende comunicar-se com seu público-alvo.

E aí, que tal elaborar uma lista com os principais nomes da mídia e tentar um encontro por mês para seu cliente? Pense nisso!

*Por Juliana Gusmão