OS MODELOS DE ASSINATURAS CHEGARAM AS PRATELEIRAS (E VIERAM PARA FICAR)

Um modelo de negócios ainda pouco “famoso” e explorado pela grande imprensa, mas figurinha carimbada nas rodas de empreendedores e seus eventos, é a Economia de Recorrência, que foi chegando de mansinho, ganhou adeptos, fãs e agora se estabeleceu de maneira fixa em nossas vidas.

Não concorda?! Vamos pensar: você, por acaso, faz uso de Netflix ou Spotify? Assina algum clube do Livro, vinho, cerveja? Se respondeu ‘sim’ para alguma dessas perguntas, então, meu bem, você já faz parte da grande engrenagem da Economia de Recorrência no Brasil.

Em linhas gerais, esse é um modelo de negócios onde o consumidor não paga pelo produto, em si, mas sim para ter acesso a um serviço, como o próprio nome diz, de forma recorrente e atingindo a tão sonhada conveniência. Até aqui, nada de muito novo, né?! Mas o ‘pulo do gato’ está no fato de que o foco agora não são os serviços, e sim o sucesso do cliente, sua experiência com aquilo que é oferecido.

O que antes era visto em cobranças recorrentes de escolas, faculdades, condomínios e imobiliárias, agora atinge outros segmentos em todo o país e tem provocado verdadeiras reflexões sobre quais são os diferenciais na hora de cuidar de seu cliente. Quem se preocupa mais, acaba, inevitavelmente, fidelizando mais consumidores.

Um dos setores que tem se destacado no modelo de recorrência e surpreendido a todos de maneira positiva é o de alimentação. Por incrível que pareça, a tecnologia atingiu em cheio até mesmo a forma de nos alimentarmos e tem oferecido facilidades que são sempre bem-vindas.

Fazer compras no supermercado, por exemplo, deixou de ser uma tarefa maçante e desgastante do dia a dia, para ser resolvido em poucos cliques. Por meio de um pacote de assinaturas, você consegue fazer pedidos recorrentes no seu supermercado favorito e eles serão entregues em sua casa em no máximo duas horas. Há ainda a possibilidade de escolher se você quer uma fruta mais madura ou não; como você gosta do pão; entre muitos outros atributos que você levaria em consideração se estivesse andando com um carrinho nos corredores e fazendo as compras do mês.

Outro exemplo são as chamadas refeições ultracongeladas. Há uma tendência em que as pessoas procuram cada vez mais por uma alimentação saudável e prática. Nesse quesito, empresas de refeições ultracongeladas saem na frente, pois oferecem sabores únicos, praticidade e, claro, a facilidade de um modelo de assinaturas.

Enfim, como você pode notar, o modelo de Economia Recorrente chegou para ficar e deve avançar a passos largos nos próximos anos. Como citei, o segmento de alimentação tem prestado atenção nas inovações e as aplicado de maneira exemplar. Quais outros setores você acha que vão seguir esse caminho?

*Renniê Paro é jornalista formada desde 2008 na Universidade Paulista, com pós-graduação em Comunicação Organizacional na FMU. Com mais de 10 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é COO na PiaR Comunicação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: