BOM PARA O MEIO AMBIENTE, BOM PARA O BOLSO!

Quando falamos sobre reciclagem, compra e venda de resíduos, podemos observar muitas dúvidas da população e de empresas em relação a esse assunto. Afinal, as práticas no país ainda são consideradas complexas e existem muitos fatores que dificultam o investimento nesse setor. Para se ter uma ideia, de acordo com uma matéria da Agência Brasil, nosso país produz cerca de 10.5 milhões de toneladas de resíduos plásticos anualmente, sendo que apenas 10% desse item é reciclado corretamente. Se todo o material fosse reciclado, seria injetado R$5.7 bilhões na economia nacional.

Outro índice que chama atenção é que enterramos, anualmente, aproximadamente 120 bilhões de resíduos que poderiam ser reciclados como matéria-prima. Esse dado reflete bastante a não conscientização das empresas em relação aos seus descartes. Em um país que muito se fala sobre sustentabilidade, é necessário se atentar e procurar alternativas para corroborar em diminuir o impacto negativo no meio ambiente.

De acordo com Associação Brasileira das Startups (Abstartups), as cleantechs, startups que trazem inovação para reduzir os impactos ambientais negativos, já somam mais de 136 empresas. A Polen, marketplace que conecta indústrias que geram resíduos com aquelas que utilizam as sobras como insumos, é um desses casos. Com objetivo de facilitar o dia a dia das indústrias na gestão mais eficiente de seus resíduos, a startup está de olho em toda a cadeia de comercialização e oferece um relatório de sustentabilidade com um selo de certificação ambiental para todos os clientes que utilizam a plataforma por um ano completo.

Com mais de 700 clientes, a empresa também está empenhada em realizar a logística reversa para empresas de todos os portes e também na colocação de pontos de entrega voluntária em todos o país, tendo como primeira iniciativa o projeto Recicla Orla, que vai fazer a instalação de mais de 600 coletores de resíduos recicláveis nas praias do Rio de Janeiro.

Por fim, é um mercado que tem muito trabalho para ser feito e startups iguais a Polen têm um impacto muito positivo porque ajudam a reduzir os altos índices de desperdício e de destruição do meio ambiente. Vale ficarmos de olho para ver a evolução de todo esse projeto. E você, o que tem feito para contribuir?

*Juliana Gusmão é jornalista formada desde 2012 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com Pós-Graduação em Marketing e Comunicação Publicitária pela Faculdade Cásper Líbero. Com sete anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Head de Relacionamento na PiaR Comunicação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: