Ir para conteúdo

A PiaR E A QUARENTENA…

Desde o dia 17 de março estamos em casa. Uma equipe de 20 pessoas, que sempre foi muito unida e movida a muito papo no dia a dia, passou a atuar de forma remota e a adaptação não foi das mais fáceis. Primeiro o sentimento de pânico: como vai ser isso? Será que vou ser produtiva? E se eu precisar de ajuda? Como vou acionar minhas gerentes? Enfim…uma imensidão de incertezas.

Logo em seguida, devidamente instaladas em casa, chegou o sentimento de medo de perder o emprego. Foram (e ainda são) incontáveis as matérias em todos os meios de comunicação sobre pessoas que estão ficando sem suas fontes de renda. Felizmente, nosso CEO e toda a equipe de gestão da PiaR fez um esforço mais do que merecido para mantermos todo o time em atividade…conseguimos e seguimos assim!

Por fim, vejo que hoje há uma certa ‘acomodação’, não no sentido pejorativo da palavra, mas sim ao nosso ‘novo normal’. Passamos a criar novas rotinas e horários, criamos novas formas de comunicação e conseguimos nos manter ainda mais unidas do que se estivéssemos na agência.

Noto isso na troca de ideias diárias, nas ajudas mútuas, nos socorros e papos de desabafos…enfim, a união e sentimento de gratidão tomou conta da EquiPiaR na quarentena. Claro que sentimos muita falta de estarmos no mesmo espaço, de dividir o almoço e das muitas risadas. Mas seguimos firmes, pois sabemos que tudo isso logo estará de volta. Por fim, percebo também que eu (particularmente falando), me tornei mais produtiva. Cuidando da casa, de um bebê e trabalhando, não há tempo a perder. É preciso ter foco e entregar performance. Meu discurso de vida sempre foi um pouco nessa linha, mas ficou ainda mais latente nesse período muito louco: não posso focar nos problemas, porque os problemas são o que são. O foco tem que estar na solução 😉

*Por Renniê Paro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: