FERRAMENTAS DE TERCERIZAÇÃO GANHAM MERCADO NA CRISE

Desde que o novo coronavírus se espalhou no Brasil e no mundo, diversos setores da economia sentiram o baque devido as medidas protetivas que tivemos que adotar para evitar ainda mais a propagação do Covid-19 e diminuir os índices de contaminação. Nesse cenário, ficamos meses em isolamento social e diversos estabelecimentos tiveram que fechar as portas e até mesmo demitir alguns colaboradores por não conseguirem arcar com as despesas.

De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o desemprego aumentou 13,3% no Brasil no último trimestre (encerrado em junho), dado que equivale a mais de 12,8 milhões de pessoas. Os números são alarmantes, as contas não param de chegar, e essa situação de impotência e incertezas fizeram com que muitas pessoas buscassem por alternativas para conseguirem uma renda extra.

Uma startup que vem se destacando nesse mercado é a SalesFarm. Lançada em meio a pandemia, a empresa oferece uma plataforma para potencializar as vendas remotas. Funciona de forma simples e intuitiva, e basta o vendedor se cadastrar na ferramenta para ter acesso a diversos produtos e serviços para oferecer a sua rede de clientes e fazer novos negócios. Além disso, para empreendedores que estão em busca de soluções inteligentes para aumentar as suas vendas, a companhia disponibiliza a opção para contratar uma operação de vendas totalmente completa.

Por outro lado, com a transposição das vendas físicas para o ambiente digital, muitas empresas também optaram por terceirizar suas vendas com objetivo de reduzir gastos. E nesse quesito, as soluções tecnológicas têm sido essenciais para ajudar – não só a aumentar as vendas -, mas também a fazer uma gestão completa do negócio e ter ainda um time completamente engajado e especializado à disposição para ampliar o leque de oportunidades.

Por fim, acredito que a terceirização de vendas é um caminho sem volta e muito benéfico para ambos os lados. Mesmo que a pandemia cesse, os impactos causados por ela ainda serão sentidos em diversos setores da economia. A nós, cabe observamos a evolução desse mercado e desejar boa sorte para aqueles que irão se aventurar nesse universo. Afinal, há inúmeras possibilidades de manter o negócio funcionando e continuar lucrando.

*Por Juliana Gusmão

Publicado por

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.