PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO MERECEM TODO NOSSO RESPEITO

Para quem não sabe, em 2014 foi instaurado a lei nº13.054/14 na qual reconhece os valores de todos os integrantes de escolas públicas/privadas e que exercem a pedagogia com muito afinco e dedicação, mesmo diante de tantos problemas encontrados em um país com tanta desigualdade social. E é no dia 06 de agosto que é comemorado o dia do Profissional da Educação.

Categoria essa que merece todo nosso respeito e atenção, não só pelas dificuldades que enfrentam em termos de falta de verba, valorização do seu trabalho, investimento e má remuneração, mas também por ter como missão educar milhões de pessoas e torná-los cidadãos do bem.

Nesse cenário de aprendizagem, apesar da vista grossa de muitos governantes, há uma esperança quando as startups chegam com soluções inovadoras para ajudar, não só os professores, mais também os alunos. Para se ter uma ideia, de acordo com o mapeamento edtech, realizado pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups) e pelo Centro de Inovação para Educação Brasileira (CIEB), mais de 70,6% das startups voltadas para educação são soluções destinadas para o ensino básico, seguido de 48,11% para ensino fundamental e 22,49% para ensino infantil.

Algumas empresas têm se destacado bastante nesse mercado, proporcionando facilidades, engajamento e ferramentas para auxiliar no aprendizado tanto de crianças, como de adultos e colaboradores.A Schoolastic, por exemplo, é uma plataforma cloud para o segmento educacional que fornece um assessment sobre alunos do ensino básico e universitário acerca do desenvolvimento das habilidades socioemocionais. Ou seja, a partir de um big data com quatro dimensões de dados (acadêmicos, comportamentais, físicos e saúde), a startup acelerada pelo programa InovAtiva Brasil 2018.2 gera relatórios que permitem aos pais e educadores conhecerem as potencialidades e gaps de desenvolvimento de cada aluno.

Entendendo que a escrita e a leitura são as mais potentes formas de expressão humana, a AED Tecnologia, criou a Biblioteca Acessível, que oferece um tablet e um mouse braile para auxiliar pessoas com deficiência visual a terem acesso à leitura de materiais digitais. Atualmente, a empresa acelerada pelo programa InovAtiva Brasil está presente em 82 escolas públicas municipais de Fortaleza auxiliando os estudantes a ler em braile. Nos últimos cinco anos a iniciativa gerou uma economia de mais de R$ 9 milhões na compra de livros em braile apenas em Fortaleza.

Por fim, para ajudar os sistemas de ensino e editoras que precisam adaptar seus materiais para o ambiente digital, a Desenrolado, maior produtora de conteúdo digital educacional do Brasil, tem como objetivo melhorar o engajamento dos alunos durante processo de aprendizagem por meio de videoaulas personalizadas, vlog, audiolivro, chats, podcasts, trilhas digitais, dentre outros materiais educacionais.

Vale a pena ficarmos de olho nesse ecossistema e no que as startups têm de inovador para nos oferecer!

*Por Juliana Gusmão

MONITORANDO A CONCORRÊNCIA

Se existe uma característica presente nos empreendedores que se destacam em seus mercados, com toda certeza é a paixão pelo seu negócio. Eles acreditam no potencial da empresa e buscam sempre se aprimorar para que se tornem as melhores opções para seus públicos.

Claro que carregar essa paixão e confiança em seu potencial é sim algo saudável e necessário para que o desejo de navegar por novos mares ainda não explorados continue e faça com que a empresa inove e cresça.

Porém, existem alguns casos em que o amor se torna cego, e é preciso colocar os pés no chão. Além de acreditar no seu negócio, acompanhar o mercado que está inserido e seus concorrentes (mesmo aqueles que não sejam competidores diretos) também é uma atividade que deve fazer parte da sua rotina. Dessa forma, você não só se mantém atualizado sobre o seu nicho, como também é possível coletar alguns insights para complementar suas estratégias.

Existem algumas ferramentas acessíveis que dão aquela mãozinha na hora de fazer esse levantamento. Uma delas é o próprio Google Alerts, onde você pode incluir os assuntos que são de seu interesse e um relatório será enviado para o seu e-mail. Outra opção do Google é o Google Trends, onde é possível coletar os termos mais populares pesquisados recentemente.

Apesar de ter ótimas ferramentas, não só de Google vive uma pesquisa, certo? O SEMRush é uma boa opção para insights por busca de palavras-chaves. Por último, a Zeeng é uma plataforma em que é possível realizar o monitoramento da presença digital de uma marca. Nela podemos levantar dados das redes sociais, site e inserções na mídia, como blogs e portais de notícias.

Se o que você procura são ferramentas simples que rendem bons resultados, essas são algumas das que não podem faltar na sua lista de favoritos do navegador! Entretanto, é preciso manter o equilíbrio e não deixar que esse levantamento se torne uma arma. Não é porque o seu concorrente está se destacando no mercado com o lançamento de um novo serviço ou assunto, que você precisa correr para fazer igual.

Aqui vale deixar toda a ansiedade de lado e colocar a estratégia em primeiro lugar. Avalie o seu produto/serviço ou conteúdo e veja se vale a pena adaptar ou mudar algo. Compare os pontos positivos e negativos entre você e seu concorrente, mas não se esqueça que fazer algo só porque ele está fazendo, não é a melhor das opções. Deixe as emoções de lado e use e abuse dos dados!

*Por Jéssica Aguiar