COM O FIM DA PANDEMIA, COMO QUE FICAM OS NEGÓCIOS QUE NASCERAM DURANTE ESSE PERÍODO?

Há sete meses mais ou menos, fomos pegos de surpresa pela pandemia provocada pelo novo coronavírus. Desde então, muitas empresas tiveram que reduzir suas equipes, outras fecharam as portas, mas teve uma parcela que se arriscou e mesmo em um cenário de crise, decidiu empreender. Foram diversas startups lançadas durante o isolamento social, seja para ajudar nas vendas remotamente, para auxiliar nos estudos, realizar compras online, fazer atendimento médico, entre outras.

Loucura pensar que isso foi possível, né? Mas alguns empreendedores já consolidados no ecossistema de startups costumam destacar que para ter sucesso em um negócio é preciso ter coragem, encontrar um problema e desenvolver uma solução para ele. Claro que não é tão simples como parece, mas existem pessoas nesse universo que são considerados fora da curva porque têm uma visão diferenciada e não têm medo de arriscar.

Há também aqueles que nunca empreenderam na vida e diante do primeiro obstáculo, procuraram alternativas para continuarem lucrando e não perderem a clientela. Para se ter uma ideia, dados do Portal do Empreendedor do governo federal mostram que o total de registros de MEIs em setembro totalizaram 10,775 milhões. Em março esse número era de 9,788 milhões. Ou seja, o país foi contemplado com mais de 1,3 milhão de novos microempreendedores.

Daqui pra frente o que fica é a dúvida se esses negócios vão continuar ou não prosperando com o fim da pandemia. Na minha visão, sim. Essa situação mudou, e muito, o hábito de consumo da população e também a forma como elas encaravam o ambiente digital. Essas soluções, independente de estarmos em isolamento social ou não, continuarão ativas proporcionando benefícios não só para o dono do negócio como para diversas pessoas. O que será preciso é ficar atento as possíveis adversidades para ajustar alguns pontos no meio do caminho. O que é preciso entender é que o digital veio para ficar e assim como muitos negócios nasceram na pandemia para suprir uma necessidade da população em algumas questões, ele continuará rendendo bons frutos. Vale a pena ficar de olho no que a tecnologia tem para oferecer.

*Por Juliana Gusmão

Publicado por

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.