VOCÊ SABE IDENTIFICAR QUAIS SÃO AS FERRAMENTAS QUE MAIS USAMOS COM OS JORNALISTAS?

Há anos trabalhando como assessora de imprensa, ainda vejo muitos clientes confundindo o tipo de ferramentas e materiais com os quais trabalhamos na imprensa. A verdade é que saber identificá-los e entender qual o objetivo de cada um é mais simples do que você imagina.

O mais comum é a sugestão de pauta. Como o próprio nome já diz, nesse tipo de material nós pegamos um tema que seja interessante para o cliente, contextualizamos com dados de mercado e sugerimos uma abordagem ou entrevista com o porta-voz da empresa para que o jornalista possa desenvolver. Nesse caso, a demora de aprovação leva muito mais tempo, pois é preciso da validação dos editores e somente após isso, o repórter irá atrás de outras fontes para compor a reportagem.

Há também os releases, que costumamos utilizar bastante quando queremos anunciar uma grande notícia para a imprensa como conquistas de investimento, novo posicionamento de marca, parcerias, entre outros. Nessa ocasião em específico, o material precisa ter uma notícia, caso contrário, a ferramenta utilizada poderá ser outra.

Para endossar ainda mais a notoriedade do empreendedor no mercado em que atua, os artigos de opinião são excelentes porque no texto o porta-voz consegue expressar sua visão sobre determinado assunto, expor suas ideias e até mesmo trazer insights que são importantes para a evolução do segmento.

Por fim, mas não menos importante, temos também as notas. Materiais mais enxutos, costumamos usufruir dessa ferramenta quando vamos anunciar a contratação de novos colaboradores, participação em eventos, entre outros assuntos que são mais suaves e mais objetivos.

A verdade é que o meio de comunicação é repleto de oportunidades e ferramentas para usarmos. Listei apenas as mais comuns e que todo assessor de imprensa costuma trabalhar no dia a dia. Se ainda assim você tiver dúvida sobre o nosso universo, fique de olho nos próximos textos do blog. Será um prazer poder informá-los um pouco mais sobre esse ecossistema.

*Por Juliana Gusmão

Publicado por

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.