MARKETING SOCIAL FUNCIONA?

Você pode até não ter ouvido especificamente o termo “marketing social”, mas com certeza já viu marcas usando-o por aí. Antes de qualquer coisa é importante frisar que marketing social não é a mesma coisa que marketing de causa!

  • Marketing de causa – quando a empresa promove uma ação e parte dos lucros gerados com as vendas desse produto/serviço são revertidos em auxílio para uma causa, como a do meio ambiente, por exemplo.
  • Marketing social – como o nome sugere, é quando a empresa adota uma “bandeira” como sua e faz dela parte do seu DNA.

Não é novidade para ninguém (inclusive falamos isso aqui no blog algumas vezes), que os hábitos dos consumidores têm sido investir em marcas que acreditam terem propósitos parecidos com os seus.

Segundo estudo realizado pelo Instituto Ethos, organização da sociedade civil e interesse público que tem como missão mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de forma socialmente responsável, 24% dos brasileiros preferem comprar de empresas que têm responsabilidade social. A mesma pesquisa aponta ainda que, 50% das pessoas apoiam ou punem marcas com base na sua participação social.

Ok, chegamos ao ponto central desse texto: marketing social funciona?

Minha resposta é que depende de você! Se usado de forma corretamente, essa ferramenta tem um potencial incrível, mas ela também dá muito trabalho e você precisa estar preparado. Para que não seja um grande tiro no pé, é necessário entender que tudo vai ser questionado, que as pessoas vão querer saber mais sobre as bandeiras que você levantou e como isso é trabalhado internamente. É uma manutenção constante e a transparência é exigida.

Assim como pode agregar valor ao seu negócio aos olhos do seu público-alvo, também pode ser responsável por acabar com a sua imagem. Então não pense em apostar em marketing social se você não estiver disposto e acreditar realmente no que está falando.

Um exemplo:

Uma empresa comunica que acredita no movimento feminista; aborda pautas em suas redes sociais, fala sobre isso para a mídia e o discurso é lindo do lado de fora. Porém, quando analisamos o quadro de funcionários, não vemos tantas mulheres ocupando espaços de lideranças ou, até mesmo, nem existam tantas colaboradoras integrando essa equipe. Por fim, antes de sair por aí falando que sua empresa levanta bandeira x ou y, olhe para dentro e comece a mudança daí. Não coloque causas sociais em vitrines, se não tem a intenção de mudar toda a sua estrutura. O público está de olho e as redes sociais são um megafone quando eles precisam falar.

*Por Jéssica Aguiar

Publicado por

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.