briefing perfeito

COMO DESENVOLVER UM BRIEFING PERFEITO?

Antes de listarmos as informações que devem conter em um briefing, é preciso explicar o que é e para que serve essa ferramenta na rotina de assessoria de imprensa. Vamos lá:

O termo briefing vem do inglês “to brief” que significa “resumir”. Ou seja, ele deve ser usado para coletar dados e insumos para ajudar no desenvolvimento de um material mais assertivo e que esteja alinhado com as expectativas do cliente, seja um release, artigo, nota ou até mesmo uma coletiva de imprensa.

Além disso, com essa ferramenta é possível definir qual será a melhor estratégia de elaboração de um plano de assessoria e identificar os pontos altos e baixos que devem ser levados em consideração nessa divulgação, assim como as personas que a marca pretende atingir com ela. Podemos dizer que é o pontapé inicial para alcançar o sucesso esperado.

Por isso, nós sempre orientamos nossos clientes que quanto mais completo e detalhado for o briefing, melhor será o resultado obtido. Além disso, ela pode evitar o retrabalho durante a aprovação do material.  Mas é importante dizer que não há um roteiro pré-estabelecido, pois tudo vai depender daquilo que será divulgado, afinal, cada anúncio e ação tem as suas particularidades. Porém, há algumas informações que devem ser coletadas como:

  • Objetivo da ação;
  • Público a ser atingido;
  • Diferenciais do produto ou serviço a ser lançado;
  • Principais características;
  • Informações que necessariamente devem conter no material a ser elaborado;
  • No caso de uma nova funcionalidade, quais as funções que ela irá desempenhar para os seus clientes;
  • Dados/números do mercado de atuação da empresa;
  • Dados de crescimento da empresa nos últimos anos;
  • Expectativa da empresa com essa ação;
  • Investimento;
  • Empresas parceiras envolvidas no possível projeto;
  • Porta-voz oficial para essa ação;

Se levarmos em consideração a chegada de um novo cliente, por exemplo, há algumas informações que são determinantes e muito importantes de serem compartilhadas com a nova assessoria de imprensa como por exemplo, breve histórico de como a empresa começou, área de atuação, perfil dos clientes e dos negócios, serviços disponíveis, crescimento e faturamento, objetivo que ela pretende alcançar com a assessoria de imprensa, principais concorrentes, metas a longo prazo, principais planos e estratégias, assuntos que se sente confortável em abordar na mídia e temas que não quer falar, dificuldades encontradas em seu mercado de atuação, vantagens competitivas, dentre outros.

Como eu comentei anteriormente, não há receita de bolo e nem um roteiro que deve ser seguido à risca, mas o que sempre comentamos com os nossos clientes é que precisamos de muitos insumos e dados para que possamos desenvolver a melhor estratégia e um material mais assertivo e com isso, consequentemente alcançar os melhores resultados. Por isso, é muito importante que esse briefing seja coletado com maestria e o mais completo possível.

*Por Gabriela Calencautcy

Publicado por

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.