A EMPRESA TEM A IDENTIDADE DE QUEM RESPONDE POR ELA

brand

A reputação é a nova moeda de troca. E isso nunca foi tão verdade em tempos em que o poder está com o consumidor.  O que antes era uma via de mão única, com empresas “empurrando” seus discursos, agora não é mais aceito e as companhias que querem se manter vivas devem apostar no diálogo com seus clientes.

Diante disso, como se destacar no mar de informações que os jornalistas recebem? Como transmitir o DNA de sua marca por meio de sua atuação como profissional? Como se tornar o porta-voz ideal? É claro que para isso não existem fórmulas mágicas, mas seguir algumas orientações pode ajudar a se tornar referência em seu segmento:

– Tenha em mente as key words: Sim, ter definidas e bem claras as key words, ou seja, palavras chaves de sua empresa, é fundamental para uma mensagem clara sobre seu posicionamento. É importante também saber exatamente qual é o foco da entrevista para, dessa forma, direcionar a conversa para onde sua empresa tenha oportunidade de aparecer como um case de sucesso;

– Saiba para quem você está falando: Além de saber qual o veículo para o qual você está falando, é importante saber quem é o leitor desse meio de comunicação. Sua mensagem deve ser direcionada para que esse leitor possa mergulhar no universo de sua empresa e se sentir parte do discurso. Se o público é mais técnico, transmitir uma mensagem rasa não renderá uma boa entrevista, por exemplo;

– Transparência e gentileza fazem a diferença: quando um jornalista fizer uma pergunta, tudo bem contextualizar, mas ficar “enrolando” pode se tornar um problema e dar a percepção de que você não entende tão bem assim do assunto. O ideal é ser claro e objetivo e, caso não saiba ou não tenha a informação que o jornalista pediu, seja sincero e diga que no momento não a tem, mas que poderá levantar e enviar posteriormente;

Essas são orientações simples para se sair bem em entrevistas, seja pessoalmente ou por telefone, e conquistar a confiança e credibilidade dos jornalistas. Com isso as chances de você se tornar referência em determinado tema aumentam e, claro, a imagem positiva de sua empresa também.

*Por Renniê Paro

5 SINAIS DE UMA ASSESSORIA DE IMPRENSA EFICIENTE

Como-Ganhar-Dinheiro-Escrevendo-Artigos

Em meus mais de 10 anos como assessor de imprensa e passando por N diferentes situações, cheguei a conclusão de que existe apenas uma grande verdade nesse setor. É um lema de levo comigo e que procuro transmitir para minha equipe e clientes: ATENDER É ENTENDER!

Parece clichê e simples demais, mas faz todo sentido. Canso de ver por aí profissionais de comunicação “deitando” regras sobre como ser uma assessoria de imprensa fenomenal, como o cliente deve se portar, como um atendimento deve falar, e etc. Acredito que a minha frase resume bem todas essas “fórmulas mágicas”. Se a agência de PR não entender a fundo seu cliente e suas necessidades, não o atenderá bem. E o inverso também se aplica, se o cliente não entender bem a mecânica de uma assessoria, não conseguirá ser bem atendido.

Por isso, pensei em listar cinco dicas para que startups possam identificar se o trabalho de uma AI tem sido eficiente:

Ela está sempre te “incomodando” para encontrar notícias:  Se a sua assessoria não está ‘pegando no seu pé’ full time para conseguir temas, pautas e materiais que possam render publicações, tem alguma coisa errada. O primeiro e mais forte sinal de que a agência contratada é eficiente, é exatamente a proatividade e interesse em fazer com que sua empresa esteja constantemente na mídia.

Ela te prepara para toda e qualquer situação com a imprensa: A imprensa é espontânea e imprevisível e é comum que você não esteja preparado ou não saiba lidar com a situação de imediato – e é ai que entramos na história. Uma boa assessoria te prepara e está ao seu lado em qualquer momento que você precise dela.

Ela entende com que público você precisa falar: ‘Atirar’ para todos os lados, definitivamente, não é uma boa estratégia. Uma agência eficiente vai estudar com muito cuidado o que nós chamamos de ‘cliente do cliente’ – a maneira certa de chegar em quem realmente pode gerar negócios para sua empresa.

Ela sabe a diferença entre image building e lead generation: Sim, são duas coisas bem diferentes que precisam ser trabalhadas.. Para construção de imagem, a assessoria precisa criar um planejamento estratégico, aproximando sua empresa dos principais veículos e jornalistas, para que você seja conhecido e reconhecido como especialista em sua área. Para a geração de lead, por sua vez, é preciso que a agência estude de forma detalhadao seu público alvo, para que consiga chegar até ele assertivamente, gerando novos negócios para você.

Ela tem uma sólida rede de contatos na imprensa:  Sua assessoria precisa ter muito mais que um mailing – precisa ter relacionamento com os jornalistas. Uma agência que não tem uma rede de contatos sólida terá o dobro de trabalho para alcançar seus objetivos – assim como para construir a imagem de sua empresa é necessário que os jornalistas conheçam e confiem no seu trabalho, com a assessoria não é diferente.

*Por Renniê Paro

O Início – Por que investir em Assessoria de Imprensa

Como-Ganhar-Dinheiro-Escrevendo-Artigos

Há tempos reluto em abrir um blog, porque acho que o trabalho de uma assessoria de imprensa precisa estar 100% destinado aos clientes, a construir uma rede de relacionamentos sólida e a compreender as necessidades de cada marca, para que as estratégias acompanhem as necessidades do marketing. Fui convencido de que esse blog era necessário.

Por alguns motivos. O primeiro deles é que temos recebido cada vez mais empreendedores interessados em assessoria de imprensa sem o menor entendimento do que fazemos. Isso é ruim, porque há um desalinhamento brutal entre expectativa e necessidade, entre cobrança e entrega. Esse aculturamento que fazemos precisava ganhar corpo e sair das conversas PiaR-clientes/prospects. A gente entende que faz parte de um ecossistema e somos um agente importante de transformação e, por isso, não podemos nos omitir da responsabilidade de mostrar pra todo mundo o quê e como fazemos.

O segundo motivo é que queremos que comunicação corporativa (ou assessoria de imprensa) não seja um artigo de luxo para empresas e startups. No nosso entendimento, PR é essencial para qualquer marca – e isso não é um discurso de venda, isso é uma crença. Repetimos isso à exaustão e, portanto, podemos falar sobre isso da porta pra fora. O terceiro e último motivo é que observamos uma série de conteúdos que trazem novos olhares sobre o nosso trabalho. E queremos compartilhar com quem quiser, sem que essas pessoas necessariamente sejam nossos clientes.

Portanto, o Ninho de Jornal chega para cumprir a missão 01 da PiaR: mudar a forma com que as marcas enxergam assessoria de imprensa. É aqui que manteremos um canal de conteúdo sobre o que fazemos e o que nos cerca. Chega mais! Vem PiaR com a gente!

Bruno Pinheiro – Diretor Geral