Arquivo da tag: estratégia

QUERO SAIR EM PROGRAMAS DE TV, MAS NÃO CONVERSO COM O PÚBLICO FINAL. E AGORA?

Com certeza, você assessor já ouviu muitas vezes seu cliente pedir para sair na TV x ou y, independente do assunto. É uma vontade bem comum entre a maioria dos empreendedores – ter uma grande exposição televisiva, seja porque a empresa é boa, ou porque o concorrente saiu, para atrair novos negócios, entre outros motivos.

Porém, um ponto muito importante precisa ficar alinhado entre ambas as partes – seu negócio conversa com o público-final da TV que você quer sair? Porque nada adianta o esforço para emplacar uma notícia no jornal da Record, por exemplo, se quem assiste não irá consumir seu produto ou entender o que você faz. Para sermos assertivos, nós assessores temos que entender o impacto de cada mídia, para posteriormente, traçar a melhor estratégia de divulgação de uma determinada notícia.

Quando se trata de TV, tudo pode acontecer. Por que digo isso? A produtora pode ligar e pedir uma gravação com porta-voz e personagem para ontem e termos que correr contra o tempo para conseguir. Pode acontecer de gravarmos uma matéria e ela ser cortada pela metade ou até mesmo não ser publicada por diversos motivos; pode ser positiva ou negativa (e não conseguimos saber qual viés eles vão abordar porque o jornalista não abre esse tipo de informação com o assessor e nem com o cliente); na maioria das vezes, as grandes mídias televisivas não mencionam o nome das empresas ou camuflam os logos, entre outros pontos que precisam sempre estar alinhados para não criarem grandes expectativas.

Entendo que a visibilidade de ter uma matéria veiculada na TV é enorme e ajuda na construção da marca e na admiração que os consumidores terão por ela, mas é preciso entender como que funciona o trabalho por trás das telinhas. Saber o que é ou não atrativo para aquele canal e todas as adversidades que andam de mãos dadas com esse tipo de exposição é essencial para conseguir ter sucesso emplacar ruma matéria bacana

Aqui na PiaR, temos bons relacionamentos com as principais TVs do Brasil, e quando temos estudo exclusivos ou assuntos que de alguma forma tem “fit” com o público-alvo de algumas das maiores mídias televisivas do país, entramos em contato e tentamos construir algo juntos. Muito mais do que entender sobre a relevância da mensagem que quem está do outro lado da tela irá consumir, é saber que para o assunto chamar a atenção do produtor é necessário ter imagens e ilustrações daquilo que será televisionado. Sem isso, aliado com outros pontos que mencionamos por aqui, dificilmente teremos sucesso nessa mídia.

*Juliana Gusmão é jornalista formada desde 2012 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com Pós-Graduação em Marketing e Comunicação Publicitária pela Faculdade Cásper Líbero. Com oito anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Gerente de Núcleo na PiaR Comunicação.

COMO SE DIFERENCIAR E TER SUCESSO EM PAUTAS SAZONAIS?

Ao longo do ano, temos muitas datas comemorativas que conseguimos aproveitar para trabalhar alguns assuntos e colocar em evidência o porta-voz de alguma empresa. Nos próximos meses, por exemplo, já começam a surgir vários assuntos sobre Black Friday. Mas como se diferenciar dos concorrentes e de matérias antigas quando o tema já é recorrente?

Um ponto bastante importante é verificar com seu cliente quais ações eles irão proporcionar durante esse período. Em posse de todas as informações, você consegue analisar qual é a melhor forma de abordagem nas mídias. Se ele tiver uma boa base de dados, trabalhar com levantamentos exclusivos que de alguma forma impacte diretamente o público final, também pode ser um gancho interessante durante a Black Friday.

Acredito que outra vertente interessante é “surfar” nos assuntos factuais e isso será um grande diferencial esse ano. Muito tem se falado sobre os pagamentos instantâneos ou por meio de QR Code, e as startups que oferecem um serviço diferente nesse quesito ou proporcionam uma experiência completa para os consumidores, com certeza terá uma visibilidade mais positiva em relação às outras empresas.

Claro que as estratégias não devem se limitar somente às ações que ocorrem no final de ano. Para ter uma rentabilidade bacana, ainda mais se seu negócio está ligado diretamente com o público B2C, é preciso entender o momento do mercado e quais os tipos de desconto ou ações que você irá proporcionar para seu público-alvo. Assim, muito mais do que sucesso de vendas, o boca a boca será inevitável e, consequentemente, sua marca estará em evidência.

Por fim, se você quer alcançar o sucesso durante essas épocas do ano, é preciso pensar fora da caixa e entender que ser diferente e abordar assuntos que fogem do mais do mesmo é o caminho ideal para ganhar atratividade e se tornar referência em seu mercado de atuação. Pense nisso e conte com sua assessoria de imprensa para construir um planejamento impecável e cheio de boas ideias. Afinal, sabemos que Admiração Vende e queremos contribuir com seu sucesso.

*Juliana Gusmão é jornalista formada desde 2012 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com Pós-Graduação em Marketing e Comunicação Publicitária pela Faculdade Cásper Líbero. Com oito anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Gerente de Núcleo na PiaR Comunicação.

GENTE DEMAIS, ENTENDIMENTO DE MENOS!

Normalmente, quando uma empresa procura um serviço de assessoria de imprensa, está buscando uma maneira estratégica de se comunicar com seus principais públicos de interesse. Muitas vezes, por receio que informações preciosas não sejam passadas para sua agência de comunicação, algumas organizações preferem envolver diversos profissionais nas demandas diárias. Porém, na maioria das vezes, essa prática não é a mais indicada e eu explico o porquê.

Feche os olhos e imagine um grupo com indivíduos com ideias completamente opostas opinando sobre um texto que precisa ser divulgado urgentemente por conta do timing. Agora acrescente a isso uma agenda cheia de compromissos onde cada um desses profissionais só conseguirá olhar esse material quando “sobrar um tempinho”. E por fim, finalize pensando que uma pessoa pode discordar da modificação da outra. Uma loucura, né?

Por isso, para termos um trabalho mais assertivo, o ideal é centralizar a comunicação em uma interface, que ficará responsável por colher informações, validar dados com os respectivos responsáveis, aprovar materiais e outras ações que fazem parte do nosso dia a dia. Isso agiliza, e muito, a nossa rotina, fazendo com que tudo flua melhor. 

Outro ponto importante é tentar centralizar as demandas em apenas um porta-voz. Sim, às vezes não é possível pois cada sócio tem uma expertise diferente ou é responsável por uma vertente diferente dentro de uma organização. Porém, quando estamos em busca do fortalecimento e reconhecimento de uma marca em seu mercado de atuação, fica mais fácil tornar apenas uma pessoa a cara de uma marca.

Afinal, quando pensamos em empresas consolidadas, conseguimos lembrar de seu porta-voz. Por exemplo, quando pensamos na Apple, inevitavelmente lembramos de Steve Jobs, certo? Microsoft remete automaticamente ao Bill Gates, não é mesmo? E como podemos falar no Facebook sem mencionar o Mark Zuckerberg? 

Portanto, é importante buscarmos sempre centralizar as principais demandas em apenas uma interface e em um porta-voz para evitarmos ruídos de comunicação e garantir um trabalho eficiente e assertivo. Acredite, nem sempre mais cabeças pensam melhor que uma!

*Bruna Sant’Anna Froner é Relações Públicas formada desde 2009 pela Universidade Metodista de São Paulo, com pós-graduação em Marketing e Comunicação Integrada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Com 10 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Gerente de Equipe na PiaR Comunicação.

A PIAR EM 2018…

*Por Renniê Paro

Finalmente (porque para mim pareceu uma eternidade rs), 2018 chegou ao final e já estamos a todo vapor em 2019. Acredito que será, inclusive, um ano de ótimas realizações, expansões de atuação e mentes e boas energias.

Mas, antes de falarmos sobre como será esse ano, sempre vale aquela boa e velha olhadinha para trás para uma breve reflexão do período que se encerrou e o que podemos tirar de lições dele.

2018 foi um ano, relativamente, desafiador para a PiaR em todos os aspectos. Chegamos em dezembro com ótimos números em termos de clientes e equipe. Hoje somos quase 20 jornalistas, que atendem cerca de 60 startups e programas corporativos de inovação em todo o Brasil.

Mas muito além de números, o que prezamos muito aqui dentro é a qualidade de nossas atitudes. E isso passa pela alta qualidade de nossos clientes, que são startups renomadas e de forte atuação no ecossistema, qualidade de nossos materiais, qualidade em nosso relacionamento com nossos parceiros (esse é um ponto alto de 2018, pois pudemos contar com jornalistas simplesmente incríveis durante todo o ano e isso faz toda a diferença) e, para finalizar, a qualidade das entregas que fazemos.

E entregas não pode ser algo restrito a clippings, mas sim uma atuação estratégica na comunicação de nossos clientes e quando deixamos de sermos vistos como fornecedores e passamos a ter um papel de fato estratégico dentro de seus negócios.

Tivemos muitos aprendizados com a gestão de equipe também. Depois de alguns tropeços e momentos não tão fáceis assim, se podemos dizer, conseguimos acertar as arestas e focar no desenvolvimento pessoal de cada um, visando a expansão não apenas da agência, mas também de cada um aqui dentro.

Se posso tomar a liberdade de fazer um “Balanção”, posso dizer que as áreas de Customer Success e Recursos Humanos não funcionaram, devido a erros internos; o Marketing avançou boas casinhas para construir a reputação da PiaR; e a Redação patinou em erros bobos, mas que foram sanados a tempo.

Que esse novo começo signifique energias renovadas e que possamos dar importância ao que realmente importa. Focando em boas energias e trampo, trampo, trampo! De maneira leve e com entregas que nos promovam aquele gostinho de “é isso aí!”.

*Renniê Paro é jornalista formada desde 2008 na Universidade Paulista, com pós-graduação em Comunicação Organizacional na FMU. Com mais de 10 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é COO na PiaR Comunicação.

DINÂMICA DE UM ENCONTRO DE RELACIONAMENTO

*Por Juliana Gusmão

Marcar encontros de relacionamento é uma prática muito comum das assessorias de imprensa. Mas você sabe qual estratégia está por trás dessa dinâmica? Claro que conversamos com os jornalistas todos os dias e apresentamos as novidades da empresa, mas quando agendamos um bate-papo com um profissional específico, nada melhor do que o empreendedor contar sobre sua trajetória e o propósito da sua empresa.

Antes de tudo, é importante alinharmos as expectativas. Se encontrar com um jornalista de um veículo importante não nos dá a garantia de que ele irá publicar uma matéria após o almoço ou o café. O objetivo, antes de tudo, é firmar um relacionamento, como o próprio nome diz, e não sair do encontro com uma matéria fechada. Claro que durante a conversa o profissional pode encontrar um gancho interessante para uma reportagem, mas é bacana deixarmos claro o propósito desses convites.

Geralmente essa dinâmica engloba você falar sobre seu negócio, sua carreira empreendedora, o que te levou a criar sua empresa, mostrar o crescimento do mercado, apresentar cases de sucesso, entre outros pontos. Muitas vezes, dependendo do jornalista, falamos bastante sobre faturamento e perspectivas para os próximos anos. Por isso, esteja sempre preparado.

Outro ponto que consideramos de extrema importância – “não solte informações que não podem ser divulgadas”. Sim, isso já aconteceu algumas vezes e gerou um mal-estar enorme quando o jornalista resolveu publicar uma matéria e mencionou tais informações. Entendemos que muitos empreendedores ficam ansiosos e na expectativa de se saírem bem durante o bate-papo. Porém, tal ansiedade muitas vezes pode ser prejudicial ao negócio.

Por fim, quando seu assessor comentar que conseguiu um encontro de relacionamento com determinado jornalista, procure adequar sua agenda para atendê-lo. Esses profissionais estão cada vez mais requisitados e aproveitar a brecha na sua agenda é essencial para fazer do seu negócio conhecido e se aproximar de quem poderá escrever algo sobre você e seu mercado de atuação.

*Juliana Gusmão é jornalista formada desde 2012 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com Pós-Graduação em Marketing e Comunicação Publicitária pela Faculdade Cásper Líbero. Com sete anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Head de Relacionamento na PiaR Comunicação.