APORTES – COMO ANUNCIAR PARA A MÍDIA?

Dentro do ecossistema das startups, vemos muitos movimentos de aportes e investimentos nos mais diversos segmentos. Um dos que mais cresce e recebem valores significativos é o do agronegócio, que tem destacado a atuação das agtechs. Além disso, ainda vemos as fintechs, lawtechs e hrtechs chamando atenção.

Em janeiro, pudemos presenciar o aporte de um bilhão de dólares da 99, tornando-a o primeiro unicórnio brasileiro. Airbnb, Snapchat, Pinterest e Spotify também são exemplos mundiais que receberam grandes volumes financeiros. No Brasil, destacamos o Nubank.

Claro que receber investimentos é ótimo, mas a questão desse texto é: como anunciar esse aporte para a mídia? Como já comentei antes, não existe uma fórmula engessada para seguir, mas existem alguns passinhos que podem ajudar a ganhar destaque.

O primeiro é o timing dessa informação. NUNCA comece a divulgação antes dos documentos oficiais estarem devidamente assinados por ambos os lados (isso pode gerar um problema judicial absurdo, caso não tenha sido feito com os cuidados necessários). Depois disso, é preciso que as interfaces dos interessados (ou seja, a do seu cliente e a do investidor) estejam alinhadas com a divulgação proposta (assim todos ficam na mesma página, somam forças e ganham juntos).

Depois disso, um bom caminho a seguir é propor uma matéria exclusiva para um dos grandes veículos que falam de negócios. Nesse momento, é preciso um trabalho de pesquisa e entendimento de cada perfil dos veículos que possam se interessar. Quando o assunto é aporte, por exemplo, muitos possuem políticas de ‘o mínimo’ de valor para que possam fazer a divulgação. Para ilustrar, um aporte de um milhão de reais, advindos de amigos/família, não despertará o interesse do Valor Econômico.

Por fim, depois de negociar e fechar a exclusiva com algum veículo (lembrando que quando falamos ‘exclusiva’ é porque essa informação não poderá ser passada para mais ninguém antes que seja publicada), o melhor caminho é pulverizar a notícia para outros veículos e redes sociais, para atingir o maior número de pessoas 😉

*Por Renniê Paro

IMPRESSO, ONLINE, ELETRÔNICO OU DIGITAL? VAMOS DISCUTIR JUNTOS

Impresso, online, eletrônico ou digital?

Não! Você não está maluco! Eu repeti exatamente as mesmas palavras do título. O que vamos discutir hoje é em quais dos formatos acima seria mais interessante para emplacarmos um material sobre a sua startup.

A resposta é: DEPENDE! Sim! Como já falei anteriormente, em comunicação não existe uma resposta única que sirva para todos os casos. Afinal, sabemos que cada cliente tem sua personalidade e peculiaridade. Às vezes, a startup está bem no comecinho de sua atuação no mercado e precisa se fazer conhecida do público. Outras, já estão consolidadas e precisam mostrar que continua inovando.

Sei que alguns de vocês podem pensar que o impresso é melhor, pois há um status quo interessante; ou o online seria o ideal porque publica backlinks (outro erro que já falamos por aqui); TV é o mundo dos sonhos, afinal, quem não quer sair na TV Globo?!

Enfim, o certo mesmo é que você, cliente, entenda que todos esses formatos (e os novos que possam surgir) são importantes e essenciais para que uma boa estratégia de comunicação seja eficiente. Somente assim, sua startup conseguirá atingir os públicos nas mais diversas esferas possíveis.

É preciso que os empreendedores se desprendam um pouco de “verdades absolutas” sobre o que é o mundo ideal e estejam abertos aos novos formatos que possam entregar resultados tão eficientes quanto aquele que achava que era o “caminho dourado”.

Bata um papo com sua equipe de PR para que juntos pensem em uma estratégia 360º, onde sua marca possa estar, de maneira adequada, em todos os veículos que tenham fit com sua atuação.

*Por Renniê Paro