A COMUNICAÇÃO DA SUA EMPRESA É DELEGÁVEL?

*Por Juliana Gusmão 

Esse questionamento é muito importante de se fazer antes de contratar uma assessoria de imprensa. Por que digo isso? Já tivemos inúmeras situações aqui na PiaR em que o cliente não tinha tempo para responder entrevistas, aprovar materiais e até mesmo para passar informações relevantes para tentarmos oportunidades na imprensa.

Em algumas situações, delegar as atividades para uma pessoa de confiança é imprescindível para que as ações de PR deem certo. Os materiais que enviamos para a imprensa não vão sem aprovação do cliente, então quanto mais ágil você ou sua equipe for, melhor serão os resultados.

Entenda que a parceria é uma via de mão dupla, nós ajudamos com a parte de relacionamento com a imprensa e você, cliente, tem o papel de nos passar todas as informações possíveis para elaborarmos estratégias e contatar os meios de comunicação. Saber delegar as atividades pode te ajudar a dar andamento nas ações e até mesmo desafogar seus “to dos”.

Por fim, vale a pena fazer uma autocrítica sobre o trabalho e responder “Preciso mesmo sobrecarregar minha rotina com todas as demandas diárias?” Não seria melhor ter um assistente ou uma equipe de marketing para me ajudar com as atividades de PR? Pequenos ajustes na rotina da empresa trazem inúmeros benefícios. Vale a pena tentar!

 

*Juliana Gusmão é jornalista formada desde 2012 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com Pós-Graduação em Marketing e Comunicação Publicitária pela Faculdade Cásper Líbero. Com 6 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Head de Relacionamento na PiaR Comunicação.

O CLIENTE NEM SEMPRE TEM RAZÃO

*Por Renniê Paro

Sabemos que essa é uma antiga máxima conhecida do comércio em todo o mundo. Mas, claro, como toda regra, há também sua exceção.  Não quero, de modo algum, dizer que o cliente não entende nada e não devemos dar ouvido ao que ele fala, mas é importante entender que nosso trabalho é todo desenvolvido com base na troca constante de conhecimento.

O que quero dizer com isso é simples: se você é o especialista no negócio, nós somos os especialistas em comunicação. Que tal unirmos forças para que todos saiam ganhando?! Vou dar alguns exemplos que podem ajudar a entender melhor essa dinâmica e o ponto onde quero chegar.

Se ao receber um release (material base de uma assessoria de imprensa) você questionar alguns pontos e sua equipe de assessoria “rebater” dizendo que o ideal é seguir com o modo da primeira versão, vale parar e tentar entender o porquê dessa sugestão.

Já falamos sobre isso em outros textos aqui do blog, mas vale reforçar que colocar adjetivos além do necessário em um release, faz com que ele seja visto como material publicitário pelos jornalistas (e sabemos que esse não é o nosso foco). Além disso, quando um material for enviado para a imprensa, não é de bom tom ficar solicitando alterações diversas, de termos e posicionamentos, para que ele seja reenviado para a mídia. Isso gera uma péssima impressão para a sua marca.

Eu sempre parto da premissa que quando contrato um serviço é porque eu não sei realiza-lo ou não o entendo a fundo. Portanto, preciso ao menos parar e ouvir o especialista, para depois tentar encaixar as possibilidades viáveis dentro de minhas vontades. O contrário nunca dá certo.

Por isso, reforço aqui que não estou dizendo que nós somos os donos da verdade e ponto, mas que vale parar e ouvir os “porquês” de sua equipe de PR. Somente assim será possível realizar um bom fluxo de comunicação, culminando em resultados cada vez melhores.

*Renniê Paro é jornalista formada desde 2008 na Universidade Paulista, com pós-graduação em Comunicação Organizacional na FMU. Com mais de 10 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Head de Customer Success e Marketing na PiaR Comunicação.

“OLHA, ESTÁ TUDO MUNDO FALANDO SOBRE X, VAMOS FALAR TAMBÉM?”

*Por Renniê Paro

Não! Na ânsia de sair na mídia, acontece de muito empreendedores estarem dispostos a “topar qualquer parada”. Porém, em Assessoria de Imprensa isso não pode acontecer. Se seu negócio é voltado para o mercado de gastronomia, não é porque o Estadão está fazendo uma pauta de meios de pagamento que seu assessor deve, a todo custo, colocar você como fonte.

Por mais relevante que seja o assunto ou veículo de comunicação em questão, não dá para sair como uma metralhadora, tentando falando com Deus e o Mundo de maneira aleatória. Isso gera uma péssima impressão para sua equipe de PR e principalmente para você, que passa a ser visto como “a fonte desesperada”.

O mundo ideal é se tornar referência e especialista em assuntos específicos. Seja ele vídeos online, e-commerce, nutrição…não importa! Escolha um nicho e seja visto como “O CARA” quando este for o assunto.

Somente assim será possível criar credibilidade e ser visto com admiração e fonte confiável pelos formadores de opinião. Caso contrário, será um verdadeiro tiro no pé da sua imagem como empreendedor, da sua startup e de sua equipe de comunicação.

Por isso, segura a emoção, escolha de um foco de atuação e aposte em movimentos estratégicos para cavar seu espaço na mídia.

*Renniê Paro é jornalista formada desde 2008 na Universidade Paulista, com pós graduação em Comunicação Organizacional na FMU. Com mais de 10 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Head de Customer Success e Marketing na PiaR Comunicação.

COMO ASSESSORIA DE IMPRENSA PODE AJUDAR ESCALAR SEU NEGÓCIO?

*Por Juliana Gusmão

É muito comum uma startup em estágio inicial sonhar em sair nas capas das principais revistas do país ou ter uma matéria de relevância em um dos jornais mais importantes. Não tem problema sonhar grande, mas é preciso manter os pés no chão.

Digo isso porque é essencial que o empreendedor tenha seu plano de atuação muito bem estruturado antes de lançar seu negócio no mercado. Começar pequeno é a ordem mais natural das coisas e por isso, cavar oportunidades mesmo que ainda timidamente, não quer dizer que seu negócio não seja bom o suficiente.

Toda startup tem sua fase inicial, seja ela de planejamento, de estruturação, divulgação, entre outros. Porém, é preciso ter bastante cautela quando contratar uma assessoria de imprensa. Se você buscou um serviço de PR para ter um retorno imediato, errou na escolha. A maioria das agências trabalham com plano a longo prazo, isso porque existe um ciclo dentro dos veículos de comunicação e quem escolhe o que será publicado são eles, os editores e jornalistas, e não nós, assessores.

Por fim, acredito que o ciclo mais saudável quando uma startup inicia no mercado é – Pensar simples, começar pequeno e se tornar grande. Isso porque você consegue tatear o território que está começando, colher as informações de grandes empreendedores que já estão “anos luz” na sua frente e, aos poucos, alinhar a melhor estratégia para melhorar a sua imagem na imprensa. Sem pressa e sem atropelar as coisas, tudo dá certo e seu negócio decola. Conte conosco para ajudar no planejamento de PR e entregar bons resultados!

*Juliana Gusmão é jornalista formada desde 2012 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com Pós-Graduação em Marketing e Comunicação Publicitária pela Faculdade Cásper Líbero. Com 6 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Head de Relacionamento na PiaR Comunicação.