O futuro do Press Release

A cada minuto que passa, tudo ao nosso redor fica mais moderno e ágil. Não é à toa que temos a sensação de que o tempo voa, não é mesmo? E por falar em tempo, esse parece que passa cada vez mais rápido e, claro, reclamamos da falta dele. Pense você agora em um jornalista, que tem que cobrir milhares de acontecimentos ao redor do mundo, quanto tempo ele tem para ler milhões de textos?

Segundo uma pesquisa pela empresa de comunicação Greentarget, 45% dos jornalistas recebem mais de 50 releases por semana e 21% recebem pelo menos 100 comunicados de imprensa nos EUA – no Brasil não é diferente. Isso quer dizer que o press release morreu? Não. O que significa então? Que nós temos que acompanhar as evoluções e modernizar nossas ferramentas de aproximação com a imprensa. Pensando nisso, listei alguns pontos que são importantes para essa modernização, visando sempre ajudar o jornalista e fazer com que as informações cheguem até eles de maneira útil e ágil:

1 – Press releases não podem ter mais de uma página:  nós sabemos da super importância que os acontecimentos de sua empresa têm, porém, no release precisamos apenas das principais informações para otimizar o tempo – tanto nosso, quanto de quem vai lê-lo. A maioria dos releases extensos são descartados. Quando for passar um briefing ao seu assessor, seja sucinto – apenas informações e números relevantes. Deixe para contar maiores detalhes quanto a pauta for aceita.

2 – Opte por sugestões de pauta em primeira instância: antes de enviar o release ao jornalista, tente uma sugestão de pauta ressaltando as novidades e o porquê aquela informação é tão importante para um veículo específico. Isso ajuda na aproximação com a imprensa e economiza tempo.

3 – Não se esqueça: release é ferramenta, não estratégia: sim, é muito importante lembrar que o press release é apenas uma ferramenta e que ela só será usada em casos necessários. Fazer com que seu assessor produza releases sem parar, não é demonstração de eficiência. Resultado eficiente é somente quando sua empresa está na mídia, independente de quantos textos foram escritos.

4 – Materiais simples também são eficientes: dicas e tópicos são muito bem-vindos e podem dar uma “ajudinha” na hora de sair na imprensa. Textos mais dinâmicos são sempre bem aceitos, dependendo de que assunto se trata.

Por fim, quando o seu assessor sugerir algo que fuja ou até mesmo deixe o release mais simples, entenda que não é preguiça ou má vontade e sim, trata-se de estratégia e otimização de tempo –  tudo para manter o bom relacionamento com a imprensa.

*Gabrielle Ramos é jornalista formada desde 2012 na Universidade Nove de Julho, com especialização em Marketing Digital pela E-commerce School e Mídias Sociais pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Com 08 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é responsável por Planejamentos Estratégicos e Conteúdo na PiaR Comunição.

Fuja da Fábrica de Press Release

Quando uma empresa começa a trabalhar com uma assessoria de imprensa, vários procedimentos são adotados para que se realize um trabalho efetivo. Dentro desses procedimentos existem algumas ferramentas que são utilizadas em estratégias de divulgação e uma delas é o tão famoso press release.

O release nada mais é do que um texto que segue algumas regras e estruturas jornalísticas. Ele é sempre usado como base para o envio de informações para a imprensa. O problema é que com o “boom” de assessorias de imprensa no mercado, muitas pessoas se aproveitaram para vender essa ferramenta de forma errônea e aleatória. O release faz parte da estratégia, ele é apenas uma pequena fração de todo um procedimento a ser feito no contato com a imprensa que vai servir de apoio para uma sugestão de pauta ou até mesmo auxiliar o jornalista na hora de escrever a matéria.

Outro ponto que é importante ressaltar é que jornalistas recebem milhares de e-mails por dia, inúmeras sugestões de pautas e releases, e acreditem: entupir a caixa de entrada deles não é melhor forma de ser notado. A aproximação com a imprensa vai muito além do que enviar um simples texto. Quando falamos em aproximação com a imprensa, pensamos em criar um relacionamento de confiança com o jornalista para que em outras oportunidades ele se lembre de sua empresa sem que você precise ‘perturba-lo’. Se você ou a sua ‘fábrica de releases’ apenas enviar um texto, você não conseguirá criar esse elo e acabará caindo no esquecimento.

O resultado que uma assessoria de imprensa deve entregar ao cliente vai muito além de um release bem escrito. Ele é apenas o primeiro passo para a construção de um resultado bom. Boas publicações não surgem do simples envio de um release a imprensa, acredite. Matéria-prima de jornalista é a notícia: não adianta você não ter consciência daquilo que é ou não relevante para a audiência de cada mídia. O release pode estar perfeitamente escrito, mas se não houver notícia ou informação relevante, ele é inútil. Exercite sua capacidade de compreender o que é ou não notícia.

*Gabrielle Ramos é jornalista formada desde 2012 na Universidade Nove de Julho, com especialização em Marketing Digital pela E-commerce School e Mídias Sociais pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Com 08 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é responsável por Planejamentos Estratégicos e Co