LGBTQIA+: startups desenvolvem ações em apoio a diversidade

É visível os esforços de muitas empresas para fazer barulho nas mídias sociais em apoio à causa LGBTQIA+. No mês de junho, por exemplo, dedicado as ações em apoio a diversidade, as empresas costumam deixar o logo de suas marcas nas cores do arco-íris, postam depoimentos e, a cada ano, investem em campanhas para defender a causa e gerar engajamento. Mas, e nos outros meses? As empresas realmente apoiam a diversidade ou tudo é apenas pelo engajamento no mês do Orgulho?

De acordo com o levantamento da Associação Brasileira de Startups, em parceria com a Deloitte, 59,9% das startups consideram “muito importante” apoiar a diversidade, entretanto, 60,7% não possuem processos seletivos ou outras ações destinadas à diversidade.

Para Pedro Luiz Pezoa, CEO da Pointer, HRTech especializada na indicação de profissionais de alto nível no setor de tecnologia, um dos maiores problemas da falta de diversidade nas startups é a ausência de recrutadores que façam parte deste grupo também: “Para uma empresa ser diversa, o RH precisa ser diverso. Aqui na Pointer, por exemplo, priorizamos a contratação de pessoas recrutadoras LGBTQIA+, negras e mulheres, porque entendemos que este grupo tem o olhar certo para fazer as melhores contratações e ações de diversidade” explica o CEO.

SalesFarm, primeira plataforma que terceiriza a força de vendas por meio de um software e que tem como objetivo conectar empreendedores a vendedores, também considera essencial ter um time diverso, e por isso, oferece vagas totalmente remotas. “O formato home office permite que possamos ter grandes talentos na equipe, localizados nas mais diversas cidades. É fundamental que no mesmo grupo tenhamos pessoas com idades e culturas diferentes para que possamos evoluir como negócio”, afirma o CEO Fábio Oliveira.

Veja abaixo outras startups que contribuem para a diversidade em todos os meses do ano:

Grupo John Richard

O Grupo John Richard, detentor das marcas John Richard, maior empresa de assinatura de móveis para escritórios e residências do Brasil, e Tuim, primeira empresa de móveis residenciais por assinatura no país, possui inúmeras práticas que visam a promoção da diversidade como impulsionadora da riqueza de mentes e pensamentos para soluções criativas. Com isso, o Grupo não possui restrição de idade, gênero, raça e etnia para contratação. A empresa acredita que a diversidade de pensamentos, competências e opiniões traz soluções e olhares diferenciados para as situações do dia-a-dia, gerando assim inovação. A partir de alguns programas governamentais, a empresa também busca a inserção de jovens no mercado de trabalho. O Grupo possui talentos de diversas regiões do país, como Minas Gerais, Bahia e Rio de Janeiro. Além disso, a marca possui um time de liderança feminina com mais de 64% de mulheres em cargos como Líderes de Empreendimentos e Diretoria.

DIWE

A DIWE, primeira startup especializada em profound marketing do Brasil, realiza uma série de ações para promover a diversidade dentro da empresa, como: workshops, dinâmicas e palestras sobre a temática LGBTQIA+, criação de materiais e campanhas de endomarketing, incentivo à contratação de equipes com diversidade, parceria com uma consultoria especializada em projetos de Responsabilidade Corporativa e Desenvolvimento Humano e Elaboração de um projeto de Diversidade e Inclusão. Além de disponibilizar conteúdo no blog corporativo para conscientizar leads e clientes sobre a importância da diversidade para as empresas. A startup também desenvolveu um e-book sobre a trajetória, conquistas e dificuldades da comunidade LGBTQIA+, que pode ser acessado neste link.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.