Sua empresa está preparada para migrar para a nuvem? Executivo lista 5 passos

Considerado um marco para as empresas, a migração para a nuvem conquista cada vez mais adeptos. Afinal, a transformação digital revolucionou não apenas o contato com o cliente, como também os fluxos de trabalho em vários setores. A partir da contínua digitalização dos processos corporativos, usar e abusar da tecnologia tornou-se indispensável, ao passo que garante performance e escalabilidade.

Nesse sentido, uma das possibilidades de viabilizar ainda mais resultados escaláveis e estratégicos é, sem dúvida, a migração para a nuvem. Conhecida como cloud computing, a computação em nuvem permite acesso remoto a softwares, armazenamento de arquivos e processamento de dados por meio da internet, assegurando assim ainda mais vantagem competitiva.

Inclusive, de acordo com o estudo “Previsões em Tecnologia, Mídia e Telecomunicação”, realizado pela Deloitte, a receita das empresas que adotarem a tecnologia em nuvem será superior a 30% até 2025, com investimentos que podem chegar a US$ 623 bilhões.

Redução de custos, alto nível de segurança digital, mobilidade, produtividade e colaboração entre as equipes, são alguns dos principais benefícios da migração. Mas, afinal, como saber se a empresa está preparada para o processo? Emerson Lima, fundador e CEO da Sauter, uma parceira de evolução digital que está ajudando a construir a próxima geração de serviços de tecnologia na América Latina, reúne alguns passos abaixo:

Pesquise e planeje – Há um oceano de possibilidades, por isso algumas perguntas devem ser respondidas previamente: Quais são os motivos da migração para a nuvem? Qual estratégia pode oferecer um melhor suporte para os negócios? O que será migrado, já que nem todas as aplicações se beneficiam com a nuvem? A partir dessas respostas, avalie quais são as demandas atuais empresa, processos internos e, principalmente, os tipos de informação corporativa. 

Elabore um cronograma de migração – Planejamento elaborado, monte um cronograma de migração de servidores para a nuvem. Aqui, a melhor saída é propor uma integração gradual, ao passo que a mudança de modelo de infraestrutura de TI é uma tarefa extremamente complexa. Feito isso, defina os pontos mais importantes e as etapas de transição, bem como os prazos para o processo e a mensuração da eficácia.

Escolha um bom parceiro – Com o planejamento e o cronograma em mãos, está na hora de decidir qual a melhor solução de nuvem para a empresa e, sobretudo, o parceiro ideal. Afinal, este deve contar com certificações comprovadas e muita experiência  para orientar sobre o uso de serviços fundamentais para a estrutura de cloud computing na organização. Por isso, analise detalhadamente todas as vantagens e desvantagens de cada solução, e tenha em mente quais são as demandas do negócio. 

Disponibilize treinamentos – Existe um momento pós-migração, que nada mais é do que a implantação do ambiente cloud. Aqui, é necessário centralizar e integrar os colaboradores e setores do negócio por meio de treinamentos. Além disso, defina alguns pontos críticos, como termos de uso para os softwares, regras de colaboração para a edição de arquivos e normas de acesso aos dados armazenados na nuvem. Isto diminuirá a incidência de erros e garantirá maior eficácia do processo.

Teste a segura – Por fim, faça os testes de segurança. Essa etapa requer muita cautela, uma vez que todos os dados corporativos serão armazenados no novo servidor. Nesse sentido, teste a segurança com tentativas de driblar o sistema, para assim atingir a proteção adequada e, consequentemente, identificar possíveis gargalos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.